4 lugares considerados “Portais para o inferno” que farão você ficar com o cu na mão.

Muitos acreditam que o inferno é um lugar que não existe fisicamente, que só existe na sua brisa do lsd sendo algo etéreo para onde as almas atormentadas vão depois da morte, cumprindo uma pena de grande sofrimento para depois conseguirem alcançar a paz eterna.
Porém, para muitos, o inferno é algo mais concreto e fácil de ser encontrado, bem logo abaixo de nós, nas profundezas do seu pé de cannabis da crosta terrestre.

givon_banner780x132x_toposite_muitabrisa_novo

Entrando nessa brisa, separei esses lugares do mundo que algumas pessoas acreditavam que fossem os verdadeiros portais para o inferno, de acordo com as informações do Atlas Obscura e do iO9:

1 – Portão de Plutão, na Turquia
portaoparainferno01

O Portão de Plutão (ou Plutonium) é uma caverna, e fica na cidade antiga de Hierápolis — próximo à moderna Pamukkale, na Turquia —, sendo que era considerado como uma passagem para o inferno pelos antigos greco-romanos.

A brisa é que essa caverna emanava gases letais, que foram responsáveis pela morte de muitos animais que tentavam entrar e por causar outros sintomas às pessoas que se aproximavam, como alucinações e visões, mas não aquelas que você curte ver na sua brisa.
Além disso, a região é conhecida por suas famosas águas termais, que são aquecidas por esses mesmos gases tóxicos.

E o povo antigo acreditava que esses vapores da morte haviam sido enviados por Plutão, o deus dos mortos na mitologia, e o local passou a ser tratado como uma entrada para o submundo ou a casa do capeta, como preferir. 🙂

2 – Cavernas do Cabo Matapan, na Grécia
portaoparainferno02

As cavernas do Cabo de Matapan estão localizadas ao sul do continente grego, na extremidade da península conhecida como Mani. Essas cavernas são abertas ao nível do mar em um penhasco, o ponto exato das ruínas de um templo espartano acima.

Este local era uma das várias entradas que os gregos antigos atribuíam a Hades, o Reino das Sombras. Diziam que outros desses portais teriam sido encontrados no Necromanteion de Ephyra, no rio Acheron, bem como em Alepotrypa, que também é formada por um conjunto de cavernas em Mani.

Segundo conta a lenda, quando Orfeu viajou até Hades para resgatar Eurídice, teria sido através da caverna de Cabo Matapan. Da mesma forma, Hércules teria utilizado essas cavernas quando ele fez sua própria descida ao submundo. O geógrafo Pausânias identificou Cabo Matapan como o ponto em que, supostamente, “Cerberus foi criado a partir de Hades por Herakles”.

3 – Fengdu, China
portaoparainferno03

Localizado na Montanha Ming, na margem norte do rio Yangtze, Fengdu é conhecida como a “Cidade Fantasma”. Com uma história de quase dois mil anos, a Cidade Fantasma combina as culturas do confucionismo, o taoísmo e o budismo com as lendas de fantasmas.

Fengdu ganhou esse título durante a Dinastia Han Oriental, quando dois funcionários da corte imperial, Yin Changsheng e Wang Fangping, decidiram ir a montanha para praticar os ensinamentos taoístas e a lenda conta que eles se tornaram imortais. Combinando seus sobrenomes, resulta o termo “Yinwang”, que significa o “rei do inferno”.

Mais tarde, durante a Dinastia Tang, um templo foi erguido na mesma montanha e descreve a vida no inferno. O local exibe imagens demoníacas e instrumentos de tortura, refletindo a noção de que as pessoas boas vão ser bem tratadas em vida após a morte e que os maus serão punidos, indo para o território do capiroto.

4 – Purgatório de São Patrício, Irlanda
portaoparainferno04

Fundado no século 15, o Purgatório de São Patrício (ou St. Patrick) é um pequeno mosteiro localizado em Lough Derg, na Irlanda. De acordo com a história, o próprio São Patrício visitou a ilha e teve visões sobre os tormentos do inferno.

A caverna onde o santo teve essas alucinações foi mais tarde tratada como uma entrada para poço de Satanás e um mosteiro foi devidamente construído para tapar o buraco do inferno. A caverna então foi tampada e selada desde 25 de outubro de 1632.

Especialistas sugerem que, mesmo antes da chegada de São Patrício, a caverna pode ter sido usada como um local de oração e cura espiritual.

São lugares, onde você não gostaria de matar a sua brisa…

Fonte: (1).

Comments

comments

Comentários no Facebook