As 5 técnicas de torturas mais insanas já feitas pelo homem na Idade Media

Idade Media
Idade Media

Desde os tempos primórdios na nossa espécie, o homem vem criando tecnologias e máquinas para matar. Foram simples lanças feitas de madeira e pedra, arco e flechas e até máquinas engenhosas com a melhor tecnologia da época. Para muitas pessoas, não bastava tirar a vida de alguém. A morte deveria ser um espetáculo e assistida por todos, sendo lenta, dolorosa e cruel. O Muita Brisa selecionou algumas torturas insanas e assustadoras da Idade Media, a conhecida “Idade das Trevas”.

Touro de Bronze

Touro de Bronze - Idade Media
Touro de Bronze – Idade Media

Também conhecido como Touro de Fálaris, cuja invenção é atribuída ao Fálaris de Agrigento, na Sicília, séc VI A.C.. Houve um arquiteto que realizou a construção desse touro. Conhecido como Perilo de Atenas, dizem que depois que terminou a obra, ele entrou no touro para mostrar como funcionava, mas Fálaris o trancou dentro e acendeu uma fogueira logo embaixo.

O Touro é inteiro feito de bronze, oco por dentro e com apenas uma saída de ar: suas narinas e sua boca. Elas foram feitas para emitir um som semelhante ao de um berrante, simulando o mugir do bovino. Em poucos estantes, Perilo estava tostando e inalava a fumaça tóxica produzida por sua própria carne queimando.

Touro de Bronze (dentro) - Idade Media
Touro de Bronze (dentro) – Idade Media

Para fugir, tentou respirar pelos buracos. Alguns dizem que o pobre Perilo não aguentou e morreu, mas outros comentam que ele foi retirado com vida, mas seus ferimentos eram tão intensos que o jogaram num abismo, para que ninguém soubesse o que tinha acontecido.

Há quem diz também, que o Perilo foi retirado vivo, e teve seu momento de vingança durante um levante contra o governo de Fálaris. Dizem que ele e outras pessoas revoltadas, pegaram Fálaris e o prenderam dentro no Touro, executando-o em praça pública. Essa técnica ainda foi usada durante a Idade Media.

Empalamento

Empalamento - Idade Media
Empalamento – Idade Media

Na Idade Média, inimigos e criminosos eram enfiados, atravessando uma estaca enorme de madeira, tento seus corpos varados no meio. Normalmente, suas mãos eram amarradas, eram erguidos, até que a estaque entrasse pelo ânus e saísse pela boca. O mais insano é que morte da vítima poderia durar em até 3 dias!

Vlad III, o Empalador, quem inspirou o filme “Drácula”, foi a pessoa que ficou mais conhecida por essa técnica. Ele tinha o costume de observar suas vítimas estacadas enquanto comia. Foi calculado que Vlad teria matado de 20 a 300 mil pessoas desse jeito!

Berço de Judas

Berço de Judas - Idade Media
Berço de Judas – Idade Media

Conhecido como Berço ou Cadeira de Judas, foi considerada como prima da técnica de empalação. Ela era um bando com uma pirâmide afiada em cima. A vítima era amarrada e obrigada a sentar na ponta afiada, tendo seu ânus ou vaginas esticados pela pirâmide durante dias, até sua morte.

A intenção era empalar devagar, então eram colocados alguns pesos nas pernas das pessoas que estavam presas, para que afundem mais, aumentando a dor e a velocidade do processo. Além da humilhação, o Berço quase não era higienizado, podendo gerar infecções bem dolorosas.

Balcão da Tortura

Balcão da Tortura - Idade Media
Balcão da Tortura – Idade Media

Considerado um dos mais dolorosos métodos de toda a Idade Média, o Balcão era basicamente constituído por uma mesa de madeira com cordas fixadas em cima e embaixo. Elas eram presas nos pés e mãos das vítimas em uma ponta, e as roldanas em outra.

O torturador girava as maçanetas para que os membros fossem esticados, gerando muita agonia e dor. No final da Idade Média, o Balcão se tornou pior: espinhos de ferro foram inseridos para que penetrassem nas costas das vítimas, para que elas confessassem seus crimes.

Pêra da Angústia

Pera da Angústia
Pera da Angústia

Esse maquinário engenhoso tinha um formato de pera com uma pequena manivela em cima. Ele era inserido nas vaginas, ânus dos homossexuais e na boca de blasfemadores. Era uma forma horrível e brutal para iniciar uma punição em mulheres, homossexuais e mentirosos.

Feito com 4 folhas de metal, fechado parecia uma pera, mas ao girar a manivela, ele ia se abrindo, alargando o orifício em que foi inserido. Ela era capaz de arrancar a pele e mutilar os orifícios. Esse insano método era conhecido por iniciar a sequência de torturas.

Fonte: Revista Galileu e Taberna do Fauno 

 

 

 

 

 

Comments

comments