Crítica: Homem-Aranha de Volta ao Lar

Considerado para muitos o filme mais aguardado do ano, Homem-Aranha de Volta ao Lar arrebentou nas bilheterias logo na estréia, e realmente não deixou a desejar. O Muita Brisa foi convidado pela Sony para conferir a pré-estréia dessa grande obra do diretor Jon Watts.

Peter Parker/Homem-Aranha (Tom Holland), que estreou em “Capitão América – Guerra Civil”, começa a brisar em sua identidade recém descoberta como super-herói. Frenético com sua experiência com os Vingadores, Peter volta para casa felizão, onde vive com sua Tia May (Marisa Tomei). Tony Stark (Robert Downey Jr.) o único que acreditou no garoto, passou a ser seu mentor e ficou focadão em supervisionar Peter.

Peter tenta voltar a sua rotina normal, mas sempre brisava para provar a si mesmo que é mais do que apenas “o bom amigo da vizinhança”, o Homem-Aranha. Mas quando o Abutre (Michael Keaton) surge como um novo vilão, tudo que Peter tem como importante será ameaçado, e sente que a treta vai começar.

Crítica Homem-Aranha - Muita Brisa
Crítica Homem-Aranha – Muita Brisa

Nós sentimos que o filme é carregado de humor adolescente que não é nada bobo, muito pelo contrário, bem elaborado e que realmente segue a linha de humor do clássico Homem-Aranha. O filme realmente mostra o personagem como ele é.

O que deixa essa história interessante é o fato do jovem Peter ter apenas 15 anos e ter que carregar em seu ombro toda a responsabilidade de ser um Super-Herói. O jovem vê seus novos poderes com a empolgação natural da idade, ele brinca com os recursos incluídos no uniforme que ganha de Stark, e chega a fazer poses e piadas ao abordar criminosos e até mesmo dar saltos mortais apenas para atender o pedido de uma senhora.

A tia May ganha o rosto de Marisa Tomei, o que naturalmente conduz o roteiro a uma série de piadinhas sobre a atração que ela desperta nos homens da vizinhança e deixa o jovem sobrinho bem putão. Enquanto isso, Jacob Batalon vive Ned, melhor amigo do herói, um cara muito engraçado e inteligente que acaba acompanhando Peter em algumas jornadas e ajudando o herói quando ele menos espera.

critica homem aranha1

Sentimos que um grande destaque é dado para Michael Keaton, que transforma Toomes/Vulture em um vilão distante de qualquer outro que você imagina: ele se preocupa com o bem-estar de sua família, e se ele causa mal a humanidade, é pelo bem-estar de sua própria família. O filho da mãe não parece mostrar qualquer prazer ao ser obrigado a cometer atos de violência – e mesmo quando executa um, fica claro que não era exatamente sua intenção.

Realmente, o filme não deixa a desejar, te prende na telona e desperta diversas emoções como ansiedade, curiosidade e vontade de rir! Vale a pena conferir nos cinemas. Confira a baixo o trailer.

 

Comments

comments

Comentários no Facebook