Conheça a insana história por trás da Caixa Dibbuk e seu espírito malígno

Réplica da Caixa Dibbuk
Réplica da Caixa Dibbuk

Você não deve ter ouvido falar da insana história por trás da Caixa Dibbuk e seu espírito maligno, certo? Mas provavelmente viu o filme “A Possessão”, de 2012. Do produtor Sam Raimi, o filme conta a história de um casal Clyde e Stephanie, que estão separados, mas conseguem se relacionar para o bem de suas filhas. Quando Clyde compra uma casa nova, Em, sua filha mais nova, o convence a comprar algumas coisas para a nova decoração. Uma delas foi uma caixa de madeira bem trabalhada mas ao mesmo tempo sinistra, que não se pode abrir.

Em, encantada com a caixa, finalmente descobre como abri-la. Depois desse feito, sua vida mudou completamente. A jovem começou a ouvir vozes e em seguida bizarros acontecimentos começaram a acontecer na casa. Clyde, desconfiado do comportamento de sua filha, ele conversa com sua ex-mulher, que não dá ouvidos a filha, e começam uma nova crise.

Quando Stephanie se dá conta de que tudo era verdade, já era tarde demais. Sua filha havia sido possuída por um espírito do mal, que se alimenta de seus hospedeiros. Então logo começa uma corrida contra o tempo para salvar sua filha, e um exorcismo pode ser a única solução!

Capa do filme "A Possessão" - Caixa Dibbuk
Capa do filme “A Possessão” – Caixa Dibbuk

Sem mais spoilers, em 2001, o caso todo começou o dono de uma loja restauradora de móveis, Kevin Mannis. O homem, para alavancar sua loja, saiu procurando por vendas de garagem algo que traria novos clientes. Numa de suas visitas a uma venda, uma antiga caixa de vinho o despertou interesse. Ela pertencia a falecida esposa do Sr. Haleva, o organizador da venda de garagem. Sua neta, tinha uma enorme afeição pela caixa, demorou mas acabou negociando com Kevin.

Kevin Mannis, no programa Paranormal Witness - documentário do canal SyFy
Kevin Mannis, no programa Paranormal Witness – documentário do canal SyFy

Kevin, intrigado com sua compra, abriu a caixa para ver o que tinha lá dentro, e encontrou os seguintes itens: duas mechas de cabelo presas num elástico (loira e morena), duas moedas, um pedaço de granito com a palavra “shalom” escrita em hebreu, uma taça de vinho dourada e um candelabro de ferro. Bizarro, não?

Réplica da Caixa Dibbuk
Réplica da Caixa Dibbuk

Alguns dias depois, Kevin viajou a trabalho, deixando Jane Howerton, funcionária da loja, para tomar conta. Após Kevin ir embora, não demorou muito tempo para que coisas estranhas aconteceram. Jane ouviu um barulho de algum vidro quebrando, sentiu um odor completamente desagradável, viu lâmpadas oscilarem e objetos pesados caírem do nada.

Totalmente assustada, a jovem ligou para Kevin, mas ele não ouviu nada a não ser a voz de Jane desesperada. Totalmente abalada com o que aconteceu, ela se demitiu e mudou de cidade! Também assustado com o evento, Kevin decidiu não contar nada para ninguém, porém tinha que se livrar da tal caixa, do melhor jeito. O aniversário de sua mãe estava chegando, então decidiu presenteá-la com a caixa de vinho.

Ao abrir a caixa, sua mãe, Ida Mannis, teve um derrame, paralisando metade do seu corpo, não podendo mais falar. Desesperada, ela apontou para a caixa maldita, sinalizando que ela tinha sido responsável pelo seu derrame! A caixa voltou para a loja de Kevin. Logo depois, um casal a comprou, devolvendo-a em seguida, junto com um bilhete “isso tem uma estranheza sombria”.

Ida Mannis, mãe de Kevin Mannis - Caixa Dibbuk
Ida Mannis, mãe de Kevin Mannis – Caixa Dibbuk

Já com todo o medo e receio do mundo, Kevin tentou passar a maldição da caixa para seu irmão, mas ele alegou sentir um cheiro horrível na sua casa quando o objeto acabro estava lá, e a devolveu. Um ano depois, Kevin recebeu sua família num final de semana em sua casa. Por coincidência, ou não, todos os integrantes da casa sonharam com uma bruxa agredindo-os! Inclusive, o próprio Kevin acordou com marcas pelo corpo todo!!

Cansado da caixa, Kevin foi leiloar ela pelo eBay. Um comprador chamado Iosif Nietzke pagou 140 reais pela caixa, sabendo dos efeitos dela. Iosif era um estudante universitário de Kirksville, no Missouri, e morava com colegas de quarto. Para impressionar uma garota, Iosif abriu a caixa, desencadeando uma série de acontecimentos insanos. O jovem ficou assustado com o forte odor desagradável, comportamento esquisito dos insetos, objetos eletrônicos estragando e sua visão periférica estava falhando! Relatando tudo em seu blog, Iosif acabou leiloando-a no eBay novamente.

Seu próximo comprador foi Jason Haxton, o diretor do Museu de Medicina Osteopática de Kirksville, no Missouri. Ao ler a história da caixa, ficou totalmente impressionado, pagando 280 dólares para Iosif. Jason pretendia analisar o objeto de perto para descobrir o que estava acontecendo. Algum tempo depois, o homem acordo com seu olho direito totalmente inchado, como uma picada de inseto. Passou a sentir fadiga, congestão, tosses fortes e a presença de um gosto metálico na boca, além de um cheiro forte de flores e urina de gato!

Jason, assustado, foi atrás do primeiro comprador, Kevin, para saber o que realmente estava acontecendo. Os dois determinados, foram até a casa onde Kevin comprou a maldita caixa na feira de garagem, para descobrir suas origens. Chegando lá, os dois descobriram algo bem bizarro. Sua história começa no ano 1938, na Polônia. O nazismo estava em grande crescimento, apesar de só chegar a Polônia em 39, os judeus já eram perseguidos e mortos.

Um grupo de militares local, em busca de ajuda para seu povo, fez um ritual para se comunicar com espíritos do além. Depois de várias sessões, o espírito que eles se comunicavam pediu para ser libertado das trevas e ser colocado para vagar de novo no mundo dos vivos, e assim foi feito. As mulheres, infelizmente, perceberam tarde demais que esse espírito era maligno, e tentaram reverter a situação, fazendo um novo ritual para aprisionar o espírito em um objeto, do dia 10 de novembro de 1938, mas eles falharam, deixando a entidade solta.

Coincidentemente, nessa mesma data aconteceu a Noite dos Cristais. Nela, ocorreram uma série de atos violentos contra sinagogas, lojas e moradias de judeus na Alemanha e Áustria. Com o fim da guerra, uma das pessoas que participaram das sessões originais, resolveu tentar fazer o ritual de aprisionamento mais uma vez, obtendo resultados positivos. O espírito maligno ficou preso na caixa de vinho.

A proprietária da caixa foi para os EUA e logo depois de sua morte, ela foi herdada por sua neta, a falecida esposa do Sr. Havela! De acordo com a história, a Sra. Havela tinha sido alertada pela sua falecida avó que a caixa tinha um “dibbuk” e que nunca poderia ser aberta.

Dibbuk, no folclore judeu, é um espírito maligno que foi condenado a vagar pelo mundo para pagar pelos seus pecados, e seu único refúgio é se apoderando do corpo das pessoas! Além de não poder abrir a caixa, ela tinha que ser enterrada junto com ela, Sra. Havela. Como isso iria contrariar as regras do enterro judeu ortodoxo, a caixa ficou na casa da família até sua neta fazer a venda.

Dibbuk do folclore judaico
Dibbuk do folclore judaico

Aterrorizado com a história verdadeira da caixa, Jason foi a fundo e fez uma pesquisa completa para determinar qual possível identidade para o dibbuk da caixa: Harry Hamilton Loughlin, o médico eugenista. De origem americana, o movimento eugenista inspirou o nazismo, porque se baseava na ideologia da “pureza racial”. Jason descobriu, com a ajuda de uma jovem judia, um possível jeito de acabar com a maldição da caixa. Eles tiveram que fazer um enterro formal, com a presença de 10 homens e um grupo de orações. Infelizmente, o feito não adiantou, só tendo fim em sua história em 2004, quando foi feito um exorcismo na caixa.

Jason com a sua réplica da Caixa Dibbuk
Jason com a sua réplica da Caixa Dibbuk

Depois do exorcismo, a caixa foi guardada numa arca de acácia folheada a ouro, funcionando como uma espécie de isolamento psíquico. Algum tempo depois, Jason enterrou a caixa num esconderijo à prova de balas, nunca revelando sua localização. Sua pesquisa se tornou um livro, “The Dibbuk Box”, e criou um site para responder as perguntas sobre o assunto! Lá no site tem fotos da produção da réplica da caixa.

Jason no lançamento de seu livro “The Dibbuk Box”
Jason no lançamento de seu livro “The Dibbuk Box”

Quando o filme “A Possessão” foi lançado, Kevin e Jason tiveram créditos de “consultores de produção”. A história teve tanta repercursão que o programa Paranormal Witness, do canal SyFy, em um de seus episódios, conta a história da Caixa Dibbuk, com depoimentos das pessoas que possuíram a caixa!

Fonte: Mundo Estranho, Adoro Cinema, Moment e Aliena Mundi

Comments

comments

Comentários no Facebook