Lendas urbanas assustadoras #1: Barghest, o cão do inferno

Barghest é uma criatura assustadora mais temidas pelos ingleses. Ela anuncia a morte das pessoas que estão por vir, como um mensageira da morte. Seu corpo é igual a de um cão negro grande e monstruoso, com olhos que parecem mostrar as chamas do inferno e tem garras e presas enormes. Além disso, seus peos são pretos e sujos, e ela sempre está com uma expressão de medo, desespero e morte.

Barghest, o cão do inferno
Barghest, o cão do inferno

Ela assombra a região de Yorkshire, localizada no norte da Inglaterra, e geralmente são vistos em encruzilhadas e estradas escuras. Várias vezes ela aparece como vultos para as pessoas e tem uma habilidade de desaparecer num piscar de olhos. Dois homens já relataram ter visto um animal parecido com um cachorro preto, maior do que um cachorro normal em 1963, na África do Sul, passar correndo na frente do carro deles.

Theodore Ebert, foi outro caso. Morador de Pottsville, na Pensilvânia em 1950, ele relatou que certa noite, quando ainda era garoto, Theodore caminhava com alguns amigos pela estrada Seven Star, quando um grande cão preto apareceu e do nada ficou na frente dele e de um amigo. Quando Theodore foi acariciar o cão, ele desapareceu rapidamente!

O Barghest é considerados em várias partes do mundo como “Cães do Inferno”. Porém, na Grã-Bretanha, eles são conhecidos como “espíritos protetores”, por aparecer várias vezes no meio das estradas, mostrando o caminho às pessoas.

Barghest, cão do inferno
Barghest, cão do inferno

Antigamente, esses cães eram associados ao demônio. O caso de Robert Johnson, cantor de blues e guitarrista, é um exemplo disso. Ele atribuía seu talento a um suposto pacto feito com um homem vestido de preto ~demônio~, que entrou numa encruzilhada. Numa de suas canções, chamada “Cross Road Blues”, tem um trecho que diz “Tenho que prosseguir, há um cão do inferno atrás de mim”.

Roberto Johnson - Barghest
Roberto Johnson – Barghest

Um dos relatos mais antigos feito sobre esse cão do inferno foi em 856 d.C., descrito no manuscrito “Annales Franorum Regnum”. Lá afirma que uma escuridão teria envolvido uma igreja no momento em que uma missa estava acontecendo e um misterioso cão negro “soltando faíscas pelos olhos”, apareceu, como se estivesse procurando por algo ou alguém. Logo, o cão desapareceu.

Em 1984, um homem de Devonshire, na Inglaterra, afirmou ter visto a criatura. Ele relatou ter visto “uma maldita coisa preta e enorme. Freei meu carro bruscamente e ela, na frente da luz dos faróis, diminuiu o passo e andou em direção ao carro. Aqueles olhos, eu os vi claro feito o dia, eram verdes e vibrados; ela olhou bem na linha do capô, pois era daquela altura e foi embora! Como uma luz que se apaga. Não a vi mais. Não é real como um cachorro comum. Senti meus cabelos se eriçarem na nuca”.

Barghest, cão do inferno
Barghest, cão do inferno

Mesmo tendo tantos relatos de aparições desse cão, ninguém sabe ainda se ele é benigno ou maligno. Só se sabem que o encontrar com um Barghest, é para ter o cuidado redobrado! Sinistro!

 

Fonte: Deviant Art, Coop Geeks e Jovem Lobo

Comments

comments

Comentários no Facebook