A verdadeira história por trás dos serial killers da série Mindhunter

Conheça com detalhes quem foram os serial killers que serviram de inspiração para a série Mindhunter da Netflix

A Netflix apostou na nova série “Mindhunter” baseada no livro “Mind Hunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unit”, lançado em 1996 pelos ex-agentes John Douglas e Mark Olshaker. Segundo a sinopse, a série foca em Douglas nos anos que ele ficou perseguindo serial killers e estupradores, traçando detalhadamente os perfis para conseguir prever o que eles fariam em seguida.

Capa série Mindhunter (Imagem: Netflix)

A série se passa em 1979 com Holt McCallany e Jonathan Groff como os agentes Bill Tench e Holden Ford. Eles são agentes do FBI que criaram o FBI’s Behavioral Science Unit. Um dos aspectos mais daora da série são as entrevistas dos 2 agentes com 4 serial killers diferentes, Ed Kemper, Monte Rissell, John Brudos e Richard Speck.

Enquanto os personagens são vagamente baseados nos agentes reais que criaram a unidade, os serial killers são fielmente baseados nos verdadeiros assassinos, inclusive os nomes!

Ficamos intrigados com isso e fomos atrás das verdadeiras histórias dos assassinos que foram modelos para que a série ficasse foda, confira:

Ed Kemper

Resultado de imagem para Ed Kemper
Ed Kemper – Serial Killer (Imagem: Wikipédia)

Ele foi o primeiro assassino que os agentes entrevistaram e é o ator Cameron Britton é quem interpreta o estranho, inteligente e terrível Ed. Seu primeiro crime foi matar seus avós em 1964 quando ele tinha 15 anos. Ed deu um tiro na cabeça de sua avó para saber o que ele sentiria. (Só para saber.. ele ainda tinha dúvida)

Ele foi sentenciado há 5 anos numa instituição. Ed parecia ter remorso sobre o que fez mas também sabia da gravidade. Os médicos psiquiatras de lá diagnosticaram ele com esquizofrenia paranoide e QI de gênio.

Aos 21 anos conseguiu liberdade condicional e foi morar com sua mãe perto de Santa Cruz, California. Mas ele nunca teve uma relação muito boa com sua mãe, e dessa vez não foi diferente.

Eventualmente, em abril de 1973 Ed matou sua mãe e uma amiga e depois ligou para a polícia se entregando. A brutalidade dos assassinatos e da necrofilia deixaram os investigadores com nojo e abismados.

Ed foi condenado por 10 mortes e sentença perpétua e hoje ele ainda está preso na Califórnia e é considerado um preso modelo! É, parece que o mundo dá voltas!

Estuprador Serial Montie Rissell

Montie Rissell na série é interpretado pelo Sam Strike. Montie é quase o oposto de Ed Kemper. Ele é impulsivo e despreocupado.

Montie ficou famoso porque começou a cometer crimes brutais, na maioria das vezes estuprava, quando era muito novo. Ele estuprou a primeira vez quando ele tinha apenas 14 anos de idade!

Resultado de imagem para Montie Rissell
Montie Rissell – Serial Killer (Imagem: Fairfax Underground)

Depois, entre 1973 e 1974, Montie estuprou e matou 5 mulheres. A policia tinha uma fixação pelos crimes dele porque ele tinha um incrível álibi: ele estava encarcerado numa instituição mental na época.

Acontece que ele fazia umas pequenas escapadas, cometia os crimes e voltava para a instituição antes mesmo que alguém notasse que ele tinha saído. Teve até uma vez que ele cometeu um estupro no estacionamento da instituição!

Não há muitas informações sobre Montie no registro público por ele ter sido pego tão jovem. Ele seria elegível para liberdade condicional em 1995, mas ainda está preso no estado da Virgínia (EUA).

Jerry Brudos

Ele aparece no 4º episódio da série. Como Ed Kemper, Jerry era um serial killer brutal e necrófilo. Em Mindhunter ele é interpretado por Happy Anderson.

Jerry Brudos era conhecido como Shoe Fetish Slayer (algo parecido com “O Assassino do Fetiche por Sapatos”) porque ele pegava os sapatos das vítimas mulheres como troféus e ele tinha um fetiche sexual por sapatos de mulheres em geral, tudo por causa do seu passado.

Ele cometeu seu primeiro crime sexual aos 17 anos. Jerry serviu uma instituição por 9 meses e foi diagnosticado com esquizofrenia.

Resultado de imagem para Jerry Brudos
Jerry Brudos – Serial Killer (Imagem: Daily News)

Ao sair ele tentou ter uma vida normal. Se formou na escola, arrumou um emprego como eletricista, se casou em 1961 e teve 2 filhos. Mas ainda existia uma parte macabra dentro dele. A noite Jerry ele roubava sapatos de mulheres e lingerie de dentro de suas casas!

Ele guardava tudo em sua garagem junto com alguns corpos de jovens mulheres que ele havia matado em 1968. Entre 68 e 69, Jerry matou 4 mulheres e em todas elas havia testemunhas dizendo que haviam visto um cara grande vestido com roupas de mulher.

Seu doentio fetiche crescia cada vez mais e ele podia sentir prazer depois de matar uma mulher, usando seus sapatos como uma arma.

Jerry Brudos foi preso em 1969 e confessou os crimes, embora ele tenha passado o resto da prisão negando todos. Ele foi sentenciado há prisão perpétua e em 2006 morreu de câncer na prisão na sua cidade natal Salem.

Richard Speck

O último assassino que os agentes encontraram não é um assassino tecnicamente. Pela definição, Richard Speck, interpretado pelo Jack Erdie, era um “spree killer”. Numa noite, ele entrou num apartamento no lado sul de Chicago em Julho de 1966 e matou 8 enfermeiras num ataque de raiva!

Ele manteve as enfermeiras nos banheiros da casa que servia de dormitório para as enfermeiras de um hospital próximo e uma por uma, trouxe as enfermeiras para fora, torturou-as e matou todas.

Resultado de imagem para Richard Speck
Richard Speck – Serial Killer (Imagem: CrimeFeed)

Ele estuprou a última vítima antes de estrangulá-la. Uma das enfermeiras conseguiu sobreviver porque se escondeu debaixo da cama por 8 horas enquanto Richard tacava o terror. Ele era um criminoso de carreira e provavelmente um sociopata cuja tendência violenta foi bizarramente liberada naquela noite de 66.

Richard morreu na prisão em 1991.

Um “spree killer” é diferente de um serial killer pelo fato de seus assassinatos serem parte de um único evento.  Os assassinatos dos serial killers são separados por tempo, semanas, dias ou anos.

O BTK Killer

Resultado de imagem para O BTK Killer
BTK Killer – Serial Killer (Imagem: Crime Scene Database)

Na abertura de cada episódio, tem uma breve olhada na vida de um cara no Kansas (EUA). As cenas são geralmente de 1 minuto, mas ao longo da série, começa a deixar claro que estão introduzindo o famoso BTK Killer, cujo nome real é Dennis Rader e ele é interpretado pelo Sonny Valicenti.

Cada cena mostra Dennis se tornando cada vez mais louco e ele se preparando para o que eventualmente acabaria sendo 10 assassinatos em 16 anos em Sedgewick Country, Kansas (EUA), começando em 1974, como mostra em Mindhunter.

O BTK Killer, que significa “Bind, Torture, Kill”, está entre os primeiros serial killers que a Behavioral Science Unit identificou enquanto estiveram no meio de seus assassinatos, mas ele não foi apreendido até 2005.

 

Fonte: Brainjet e Omelete

 

 

 

 

Comments

comments

Comentários no Facebook