Os 5 tratamentos médicos mais dolorosos e sinistros da idade média, a era das trevas

Em questão de arte, filosofia e heróis épicos, a idade média foi um período muito importante. Porém, a higiene não rolava a solta. Nessa época, as pessoas não tiveram uma boa experiência em relação a medicina, sendo um paciente médico. Horríveis doenças destruíam aquela época, os remédios eram básicos (só fico pensando como as mulheres faziam quando ficavam menstruadas)… afinal, a medicina estava só no começo de ser descoberta. O Muita Brisa trouxe 5 tratamentos médicos mais bizarros e dolorosos que uma pessoa poderia passar, dessa época tão precária, confira!

  1. Catéteres de metal
    Tratamentos médicos da idade média - Catéteres de metal
    Tratamentos médicos da idade média – Catéteres de metal

    Para aliviar dores urinárias daquela época, existiam uma espécie de cateteres. Como os antibióticos estavam em falta e um excesso de vírus venéros (sífilis) havia se manifestado por conta da higiene precária, muitas pessoas sofreram com aflições de bexigas bloqueadas. Sem anestesia nenhuma (porque não existia), esse cateter era um tubo de metal no qual era enfiado através da uretra, para chegar dentro da bexiga. Porém, quando o tubo não entrava na bexiga, outras táticas eram usadas.

    Se hoje em dia você reclama do tratamento para pedras no rim, naquela época o melhor remédio era o assistente do médico sentar em cima do paciente, que estaria com as pernas amarradas ao pescoço, enquanto o assistente sentado o segurava bem firme. Tudo isso era para que o médico enfiasse dois dedos acima do seu reto, pressionando o punho contra a pubes, até sentir um palete duro, que era a pedra. Depois de senti-la, o médico retirava a pedra da bexiga com um instrumento afiado!

  2. Trepenação
    250px-Gersdorff_-_Schädelwunde
    Tratamentos médicos da idade média – Trepenação
    Tratamentos médicos da idade média - Trepenação
    Tratamentos médicos da idade média – Trepenação

    Se não o, a trepanação é um dos tratamentos médicos mais famosos e antigos. Realizada na idade média, Egito Antigo, Grécia, Oriente Médio e Distante, China antiga e atual e até entre Incas, Maias e índios brasileiros, existe registros de que a trapenação já era feita há mais de 40.000 anos atrás, nos tempos dos Cro-Magnons.

    Esse procedimento cirúrgico se trata de uma perfuração de um orifício em um osso, como o crânio. O buraco expunha a dura-máter (membrana externa do cérebro), na qual era usada para tratar vários problemas de saúde, como enxaqueca, epilepsia e outros transtornos mentais. Se alguém sofria de depressão, um buraco pequeno era feito na cabeça. Esse buraco acabava sendo uma enorme porta de entrada para vários corpos estranhos, pelo fato dele expor o cérebro, o que era muitas vezes fatal para o paciente.

  3. Cirurgia nos olhos
    Tratamentos médicos da idade média - Cirurgia nos olhos
    Tratamentos médicos da idade média – Cirurgia nos olhos

    Imagine a aflição de um laser passar pelo seu olho e você não conseguir fechá-lo? Pois bem, realmente é bem melhor do que a cirurgia nos olhos nos primórdios da idade média. Esse procedimento tenebroso era chamado de Needling (agulhada/agulhamento), e era realizado para tratamento de cataratas. Seu processo continha uma agulha plana e grossa na qual o médico empurrava diretamente para a borda da córnea. Para amenizar a dor, o paciente tomava de vez em quando uma taça de vinho tinto amargo, já que naquela época não existia anestesia.

    O objetivo da cirurgia era empurras a lente opaca de volta para a parte mais baixa do olho, tendo resultado de uma pupila clara. Porém, o paciente ficava com um olho sem foco, como se fosse uma câmera sem lente, conseguindo ler só letras grandes, o suficiente para arar um campo.

  4. Sangramento
    Tratamentos médicos da idade média - Sangramento
    Tratamentos médicos da idade média – Sangramento

    Naquela época, se um paciente queixava-se de uma leve dor de cabeça e garganta, um hábito médico era abrir uma veia com uma lanceta, e deixar que o sangue fluísse livremente numa vasilha. Era tão comum o sangramento, que até os barbeiros da época inovaram e ofereciam o serviço junto com os elegantes cortes de cabelo e da barba. Tinham até pessoas hipocondríacas que faziam o tratamento várias vezes ao ano, como uma maneira de se manter saudável.

  5. Rocha de São Fiacre
    Tratamentos médicos da idade média - São Fiacre
    Tratamentos médicos da idade média – São Fiacre

    “Patrono das Hemorroidas” era o nome conhecido pelo São Fiacre. Como no seu conto mostra, ele era um monge irlandês do séc VII, que sofria com hemorroidas. Um dia, ao se sentar sobre uma rocha, ele foi milagrosamente curado de sua doença. Depois desse feito, essa rocha ficou conhecida como Rocha de São Fiacre.

    Alguns médicos da idade média acreditavam tanto no conto, que prescrevia ao seus pacientes que se sentasse na famosa rocha por algumas horas, e assim eles iriam se curar da doença. Já os médicos mais sangue frios que não acreditavam na história, enviavam um tubo de ferro no reto da pessoa, e o deixava por lá mesmo, até curar. Qual dos dois você prefere?

    É brisados, depois desse post não vai mais ter ninguém reclamando se tiver que tomar uma injeção ou não! Mas uma coisa é fato, esses tratamentos médicos antigos foram sim fundamentais para que estudos minuciosos fossem evoluindo, para a medicina se tornar o que ela é hoje.

    Fonte: Fatos Desconhecidos, Cearensizando, Sofá da Sala, DOL e O Santo Nosso de Cada Dia

 

Comments

comments

Comentários no Facebook