Clifford Hoyt: o cara que entrou em coma e foi para o inferno

via GIPHY

Não se sabe se Clifford Hoyt foi um cara de verdade. Nenhuma informação ou dado foram publicados para confirmar essa brisa. MAS QUE ELA É MUITO TRETA, ELA É!!!! Então vale a pena dividir com vocês!

Como tudo aconteceu

Um cara de 31 anos chamado Clifford Hoyt sofreu um acidente de carro grave em 1999. Isso fez com que ele entrasse em coma durante vários meses. Quando se recuperou, Clifford disse que tinha morrido e visitado o inferno. Ele comentou que tinha sido torturado por criaturas cruéis e como era a agonia que ele foi submetido.

Detalhe da obra The Last Judgment, de Jan Van Eyck (1440-1441) – via: Wikipedia Commons

Apesar de tudo, Clifford teve alta e foi mandado pra casa. O cara começou a apresentar distúrbios bizarros que foram ficando piores com o tempo e ele não saia mais de casa.

Os vizinhos não aguentaram mais e chamaram a polícia. Eles estavam reclamando que Clifford estava ouvindo a mesma música há dias. Muito estranho e perturbador.

O ponto mais perturbador da história

via GIPHY

O síndico do prédio foi dar aquela verificada para ver se realmente estava tudo bem, e Clifford disse que sim. Quando a polícia entrou no apartamento, encontraram o cara totalmente pelado, com cortes no corpo todo e com a cara grudada numa barra de gelo enorme.

Clifford disse que aquela música ajudava a espantar as criaturas e acalmar ele próprio. Já a pedra de gelo grudada era pra esfriar o seu corpo, porque toda vez que os demônios tentavam pegá-lo seu corpo queimava.

Foto tirada supostamente pelo síndico do prédio enquanto a polícia visitava o lugar

Não existe comprovação

Nada disso foi comprovado de verdade, então é conhecida como uma lenda da internet. Existe outro cara chamado Bill Wiese, que diz que também passou pela mesma experiência em 1998, um ano antes de Clifford. Bill documentou tudo no seu livro “23 Minutos no Inferno”.

Já que essa história toda possa não ser verdade, confira o misterioso caso da morte das amigas Kris Kremers de Lisanne Froon. As duas amigas saíram de férias, desapareceram e foram encontradas muito tempo depois. Sinistro demais!!

Os finais que rolam na Internet

Existem vários finais loucos pra essa história, mas nenhum deles têm dados ou exames divulgados. Se liga em alguns:

Solitária

Clifford foi levado pelos policiais para um hospital psiquiátrico. Ele ficou lá durante um tempo e foi transferido para um outro hospital onde ele fica numa solitária.

Os médicos disseram na época que as essas visões do inferno vieram de uma lesão cerebral grave do acidente em 1999. Não existia cura para esse distúrbio e Clifford teve que tomar remédio continuamente para poder viver tranquilo.

O hospital é se chama Forest Haven e fica em Maryland (Estados Unidos). Hoje ele é considerado um prédio mal assombrado.

Internação forçada

Clifford já estava cheios de cortes pelo corpo e isso ameaçava sua sanidade. Ele foi internado contra a vontade própria num centro psicológico. Ele diz que não estava se cortando daquele jeito.

Sua família conseguiu uma autorização judicial e Clifford foi mantido na clínica até hoje. Ninguém mais sabe alguma coisa sobre ele.

Alasca

Outra galera acredita que Clifford não foi pra nenhuma clínica. Depois de muito tempo no seu apartamento, ele foi para uma casa no Alasca. Um lugar onde sempre é frio e ele também recebia um médico em sua casa.

Um usuário do Reddit publicou outro final também no Alasca. Só que ele disse que Clifford mora num iglu com fones de ouvido. Que brisa né?

Suspeitas

Surgiu uma foto de um túmulo com o nome de HOYT atrás de um centro psicológico. Não se sabe quem tirou a foto e a data, mas a galera da internet já começou a pirar em mais finais.

O último deles é que Clifford morreu durante os tratamentos e foi enterrado atrás do centro para abafar o caso.

Outra suspeita num artigo de Baltimore Sun. Ele consta que um cara chamado Gary Clifford Hoyt sofreu um acidente no dia 5 de dezembro de 1999. Ele foi atravessar a rua e foi atropelado por um carro e quase morreu.

via GIPHY

Mais bizarrices

Uma banda chamada Death by Raygun bizarramente fez um álbum em homenagem à história sinistra de Clifford. O álbum chama The Clifford Hoyt Experience e é completamente perturbador como a história.

A história bizarra de Clifford já foi homenageada pela banda Death by Raygun. O álbum da homenagem se chama The Clifford Hoyt Experience e é tão esquisito quanto a história original.
Álbum The Clifford Hoyt Experience, banda Death by Raygun

Fontes: Verdade Mundial, Notícias R7 e Wikipedia

Comments

comments